Ektomorf - Sesc Pompeia, São Paulo - 08/02/2019

Por Leandro Cherutti

É indiscutível que o Brasil já se tornou rota indispensável para qualquer banda de Heavy Metal que se preze, mas por incrível que pareça, muitas das bandas já consagradas em determinados estilos nunca pisaram por aqui antes, este é o caso da húngara Ektomorf, que somente agora, após longos 25 anos de estrada conseguiu realizar uma mini turnê por terras tupiniquins. O grupo possui oficialmente 17 álbuns lançados, 15 deles de estúdio e 2 ao vivo. Em seus primórdios é quase impossível não perceber a forte influência que a banda Sepultura injetou em suas composições, principalmente a linha implantada no álbum Roots de 1996, e que de certa forma, analisando friamente isto ainda segue nos tempos atuais, mas não mais como uma inspiração da banda brasileira, mas sim com estilo inconfundível criado por estes húngaros, pois nem mesmo o Sepultura seguiu na época com esta forma de fazer música. Só para constar 1996 foi o ano que o Ektomorf lançou o seu primeiro disco. Nesta sua primeira oportunidade em terras brasileiras os húngaros excursionaram ao lado de um grande nome da música extrema nacional, o Lacerated and Carbonized.

Aqui estou mais uma vez, exatamente uma semana após o maravilhoso show do Venom Inc na The House Music Club, tive a honra e o prazer de disfrutar de mais um show na cidade de São Paulo. Desta vez o lugar escolhido foi o aconchegante Sesc Pompéia, um recinto agradável, muito bem localizado e dono de uma estrutura digna de primeiro mundo.

Como anunciado previamente, o show teve seu início pontualmente às 21h30, com os cariocas do Lacerated and Carbonized mandando logo de cara uma dobradinha do aclamado disco The Core of Disruption de 2013, sendo elas Third World Slavery e Awake the Thirst. Dando continuidade ao evento os brasileiros apresentaram com precisão a faixa Spawned in Rage, em seguida tocaram outras duas composições do não tão recente disco Narcohell (2016) a rápida e pesada Narcohell e logo depois Bangu 3.

Nesta oportunidade o grupo veio a São Paulo desfalcado de seu excelente baterista Victor Mendonça, que por motivos particulares vem sendo substituído em altíssimo nível por Sandro Moreira, baterista da lendária banda de Death Metal gaúcha Rebaelliun e que atualmente também faz parte da banda Exterminate. Portanto o Lacerated and Carbonized se apresentou nesta ocasião com Jonathan Cruz (vocal), Paulo Doc (baixo) e Caio Mendonça (guitarra) e claro, com o já citado acima Sandro Moreira.

Devidamente apresentados, vamos com mais músicas, Odio e o Caos, BloodDawn e Severed Nation foram as próximas a agitar o bom público que compareceu nesta calorosa noite de sexta feira ao Sesc Pompéia. Os músicos se basearam em seus dois últimos trabalhos para preparar o setlist, mas o repertório também contou com exceções, a primeira foi Seeds of Hate que faz parte do álbum de estreia Homicidal Rapture, esta por sua vez se intercalou com Decree of Violence e Hell de Janeiro do Narcohell. A outra exceção ficou por conta da execução da clássica Mundane Curse, que também faz parte do primeiro trabalho do grupo.

Com aproximadamente 45 minutos de total destruição e cumprir um show impecável, o Lacerated and Carbonized se despediu do público deixando aquele gostinho de quero mais. Em minha modesta opinião foi um show sensacional!

Com uma carreira mais que consolidada internacionalmente, chegou o momento do Ektomorf realizar sua estreia por aqui, o relógio marcava aproximadamente 22h20 quando os músicos iniciaram de forma avassaladora sua apresentação, mostrando todo seu poderio musical executando quase que na integra o seu mais recente trabalho Fury, onde podemos encontrar 10 raivosas composições, e por incrível que pareça o quarteto executou uma sequência fulminante com 9 delas. Em meu modo de ver e analisando a extensa discografia do grupo, eles poderiam ter misturado um pouco mais composições antigas, presenteando melhor estes fãs que esperaram por tanto tempo a oportunidade de ver de perto estes gigantes do Groove/Thrash Metal, mas com certeza a maioria das pessoas que ali estavam nem ligaram para isto, queriam mais é aproveitar da melhor forma possível este momento único e tão aguardado. Após toda esta saraivada de músicas de um mesmo disco, ainda não era o momento de ouvir algo velho, pois a banda mandou mais uma composição nova, desta vez Eternal Mayhem, faixa que esta inclusa em um single homônimo lançado em outubro de 2018.

Retirada do ótimo disco Agressor, agora tivemos um momento especial com a música Holocaust, que foi dedicada a 6 milhões de vítimas do genocídio perpetrado pelo nazismo durante a segunda grande guerra, mesmo com uma levada cadenciada a faixa levantou de forma massiva o público.

A banda possui em sua formação músicos com uma técnica impressionante, mas acima de tudo o que mais chama a atenção é o carisma que Zoltán Farkas (vocal/guitarra), Szebasztián Simon (guitarra), Csaba Zahorán (baixo) e Dániel Szabó (bateria) demonstram ao fãs, em minha opinião esta é a fórmula perfeita para levantar o público, que por diversas vezes passou a cantar de forma uníssono algumas de suas composições, principalmente as mais antigas como I Know Them, Evil by Nature e Black Flag.

Com um show desse porte era impossível ficar parado e assim a banda seguiu levantando poeira com um medley incluindo as faixas Gypsy e Show Your Fist. Logo depois tivemos três músicas do álbum Outcast de 2006, I Choke, Outcast e Ambush In The Nigh e colocaram um ponto final nesta excelente apresentação com a potente Agressor.

Foi um show intenso e com uma energia incrível, onde músicos e fãs aproveitaram cada minuto deste momento tão especial, agora é torcer para que o Ektomorf não demore tanto tempo para retornar, até porque agora já conhecem o “caminho das índias “.

Setlist Lacerated and Carbonized

Third World Slavery
Awake the Thirst
Spawned in Rage
Narcohell
Bangu 3
Odio e o Caos
Blooddawn
Severed Nation
Seeds of Hate
Decree of Violence
Hell de Janeiro
Mundane Curse 

Setlist Ektomorf

The Prophet of Doom
AK 47
Fury
Faith and Strength
Bullet in Your Head
Tears of Christ
Infernal Warfare
Blood for Blood
If You're Willing to Die
Eternal Mayhem
Holocaust
I Know Them
Evil by Nature
Black Flag
Gypsy / Show Your Fist
I Choke
Outcast
Ambush In The Nigh
Aggressor

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter