Phil Anselmo and The Illegals - Tropical Butantã, São Paulo


Por Rogério Talarico
Fotos por Amanda Sampaio

Quando se trata de show business, um dos maiores medos tanto para produtores quanto para os espectadores são atrasos na programação e cancelamentos. No último sábado (26), o temido aconteceu na apresentação do renomado vocalista Phil Anselmo (conhecido por sua história com a banda thrash metal, Pantera) com sua banda solo intitulada Philip H. Anselmo and the Illegals, em São Paulo. Devido ao mau tempo no Chile, país em que a banda havia feito apresentação na noite anterior, o aeroporto foi fechado e banda apenas conseguiu chegar na cidade de São Paulo apenas no final da noite do show.

Com muita paciência, o público aguardou instruções da produção sobre o início do show e, por volta das 23h30min, informaram que o vocalista estava a caminho da casa de shows e que a tão esperada apresentação aconteceria. Após burburinhos de cancelamentos, os fãs respiravam aliviados após o comunicado.

Às 00h50min, Phil Anselmo acompanhado por Steve Taylor e Mike De Leon (guitarras), Walter Howard IV (baixo) e Joey "Blue" Gonzalez (bateria) subiram no palco e aparentemente sequer passaram em seus camarins pois Phil apareceu ainda com uma mochila, que foi deixada à frente da bateria.

Após a pesada “Little Fucking Heroes”, Phil brincou com o público e soltou um “Fucking Airports!” (Fodam-se os aeroportos), reclamando que não se brigava com aeroportos e agradeceu toda a espera do público. Sem passagem de som, o som ainda contava com muitos problemas de equalização e teve algumas paralizações para alguns ajustes. Phil que é um ícone no mundo do Metal ‘não deixou a peteca cair’ e conseguiu passar por mais essas adversidades de forma ímpar.

Apenas as 5 primeiras canções que foram tocadas são de sua atual banda e após “Photographic Taunts”, o vocalista apenas tocou os clássicos do Pantera e dedicou “Mouth for War” aos falecidos Dimebag Darrell e Vinnie Paul, seus ex-companheiros de banda (Pantera) bem como ao seu amigo Bruce Corbitt (Warbeast/ Rigo Mortis) falecido na noite anterior (25/01), e foi ovacionado pelo público. Como era de se esperar, ao iniciar as músicas do Pantera o caos se instaurou no Tropical Butantã e grandes rodas de bate cabeça se abriram. N.R.: Este que vos fala foi arrastado por uma dessas rodas, tamanha a empolgação do público.

A pesadíssima “Becoming”, “This Love” que mostra um lado harmonioso da voz de Phil, e a clássica “Fucking Hostile” foram tocadas, ainda com muitos problemas de som, porém isso não apagou o brilho da apresentação. Antes de se retirar do palco, Phil e sua calorosa e empolgada banda tocaram o hino “Walk”, levando o público ao delírio. Do fundo da casa apenas ouvia as vozes dos fãs entoando a canção, tamanha empolgação e energia do público.

Retornando para o costumeiro bis, “A New Level” foi executada com um sorridente Phil ao palco, que terminou agradecendo novamente ao público pela presença nesta noite. Apesar do enorme atraso e muitos problemas por parte da equalização sonora, tanto a produção como a banda e principalmente Phil estão de parabéns pois este era um show que estava fadado ao cancelamento. A noite fechou com saldo positivo pois certamente agradou o público, deixando uma boa recordação na mente de cada um dos presentes.

Set List:

Little Fucking Heroes
Choosing Mental Illness
The Ignorant Point
Walk Through Exits Only
Photographic Taunts
Mouth for War
Becoming
This Love
Fucking Hostile
Hellbound
Domination / Hollow
Walk

Bis:

A New Level

Agradecimentos ao Márllon Matos da Lex Metalis e a EV7 Live pela atenção e credenciamento.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter