Metal Singers II – Espaço 555, São Paulo – 09/12/2018

Por Rogério Talarico
Fotos gentilmente cedidas por Leandro Almeida


Metal Singers é um projeto realizado pelas produtoras TC7 Produções e Live Co. com o intuito de “presentear” os fãs com o melhor da carreira de consagrados vocalistas do Metal Mundial em uma forma mais intimista. Em sua primeira edição, o projeto que foi realizado em 2015 contou com os incríveis Mike Vescera (Yngwie J. Malmsteen, Loudness), Tim “Ripper” Owens (Judas Priest) e os “carros chefes” da noite foram Blaze Bayley (Iron Maiden) e Udo Dirkschneider (Accept).

3 anos após, as 2 principais atrações da primeira edição retornaram a São Paulo, acompanhados pelo ótimo Doogie White (Ritchie Blackmore's Rainbow, Yngwie Malmsteen, Tank, entre outros) e pelo brasileiro André Matos (Viper, Shaman, Angra) desta vez se apresentando no Espaço 555, novo point de shows localizado no centro da cidade.

Por ser um evento de cantores, todos eles tiveram o suporte de uma única banda formada pelos músicos brasileiros Kiko Shred e Vulcano nas guitarras, Will Costa no baixo e pelo baterista Lucas Tagliari. Antes mesmo de contar sobre as apresentações, vale a pena frisar o ótimo trabalho que essa incrível banda realizou no palco juntamente com esses ícones do Metal, visto que os músicos tocaram de forma impar os clássicos de todos os vocalistas, mostrando não apenas técnica, mas também um profissionalismo incrível.

Começando as 19h40min, Doogie White subiu ao palco ao som de “Judgement Day”, de sua carreira com o Tank. O exímio vocalista não se comunicou muito com o público, mas mostrou porque tem sua voz marcada em vários clássicos do Metal. Entre as canções tocadas, certamente “Ariel” e “The Temple of the King” do Rainbow foram as mais agitadas pela plateia, sendo essa última dedicada para os exímios Cozy Powel, Jon Lord e Ronnie James Dio. Após essa homenagem e com um show de 30 minutos, o vocalista saiu ovacionado pelo público que ainda estava chegando na casa de shows.

Chegada a hora do carismático André Matos subir ao palco do Espaço 555. Às 20h35min, o potente vocalista presenteou seu fiel público com o clássico do Angra “Wings of Reality” logo em sua entrada. Fazendo muitas piadas e brincadeiras nas pausas de suas canções, André entregou uma ótima apresentação, mesmo estando um pouco rouco. Explicando que não cantaria nenhuma do Shaman pois a banda estava de volta, focou em sua carreira com o Angra tocando as boas “Lisbon” e “Carry On” mas de quebra ainda executou “”Painkiller” do Judas Priest, sendo o ponto alto do show.

Blaze Bayley dispensa apresentações. O vocalista que se apresenta pelo menos uma vez ao ano em terras brasileiras esteve presente executando apenas clássicos de sua era no Iron Maiden. Ele que é conhecido pelo seu timbre de voz único, entrou ao palco as 21h25min ‘botando fogo’ no público paulista. Muito agitado e também fazendo a costumeira brincadeira de ver qual o lado da casa que fazia mais alvoroço, tocou hits como “Futureal”, a conhecida “The Clansman”. Após cerca de 30 minutos de apresentação, finalizou com a boa “Man on the Edge”. Sem dúvidas foi a apresentação mais empolgante da noite devido a energia e a forma que Bayley conduz o público.

Às 22h10min, Udo Dirkshneider adentrou ao palco ovacioado. Com uma apresentação parecida com sua primeira aparição no “Metal Singers I”, o vocalista que possui uma consolidada carreira solo não tocou nenhuma canção própria, não desapontando em nada os fãs mais fervorosos de Accept que estavam presentes. Clássicos como “Living for Tonight”, “London Leatherboys” e “Princess of the Dawn” foram cantados em uníssono por toda a plateia. Sem muitas delongas, o exímio vocalista interagiu bastante com a banda brasileira de suporte e foi o que teve uma apresentação de maior duração, tocando 11 músicas ao todo. Após cerca de 1 hora, o clássico riff de guitarra da abertura de “Balls to the Wall” ecoou pelos P.A.’s da casa de show, indicando o final de mais uma apresentação do vocalista e também o fim de uma noite histórica. Que o projeto “Metal Singers” continue durando muitos e muitos anos, acalentando o coração dos headbangers que não tiveram oportunidade de ver as performances de incríveis vocalistas em suas bandas nos anos 80/90.

Agradeciimentos ao Luciano Piantonni da Lanciare Comunicação pela atenção e credenciamento.

Set Lists:

Doogie White

Judgement Day (Tank)
Lord of the Lost and Lonely (Michael Schenker’s)
Ariel (Rainbow)
Five Knuckle Shuffle (Demon’s Eye)
The Temple of the King (Rainbow)

André Matos

Wings of Reality (Angra)
Living of the Night (Viper)
Lisbon (Angra)
Painkiller (Judas Priest)
Carry On (Angra)

Blaze Bayley

Lord of the Files (Iron Maiden)
Futureal (Iron Maiden)
When Two Words Collide (Iron Maiden)
The Clansman (Iron Maiden)
Man on the Edge (Iron Maiden)

UDO

Metal Heart (Accept)
Living for Tonight (Accept)
Midnight Mover (Accept)
London Leatherboys (Accept)
Up to the limit (Accept)
Princess of the Dawn (Accept)
Restless and Wild (Accept)
Son of a Bitch (Accept)
Fast as a Shark  (Accept)
I’m a Rebel (Accept)
Balls to the Wall (Accept)


Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter